Visita do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas José Cesário

A visita havia sido anunciada previamente e sua preparação foi meticulosa. Durante a estadia, contratos de apoio foram firmados com diversas associações portuguesas no Centro Comunitário do Espírito Santo em Anjou. Além disso, o Secretário de Estado teve importantes encontros, incluindo um com o Conselheiro das Comunidades, funcionários consulares e representantes da mídia local.
Em primeiro a continuação das festividades do Divino Espírito Santo no Centro Comunitário continuou em grande na terça-feira, 4 de junho de 2025 às 19h. Logo depois das rezas iniciou a boas-vindas proferidas pelo presidente José Costa e pouco a pouco o cônsul veio e o embaixador, e, finalemente veio Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
No discurso destacou-se a importância das ajudas comunitárias pelo governo português. José Cesário, Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, expressou seu compromisso em fortalecer e continuar a apoiar as iniciativas apresentadas pela comunidade. Ele enfatizou a contribuição dessas ações para enriquecer a presença de Portugal em áreas onde o suporte é fundamental.
Depois dos discursos houve um bufete e trocas entre todos os presentes com boa disposição e alegria. No final o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, assinou todos os contratos de apoio, nomeadamente com o Centro Comunitário do Espírito Santo de Anjou e a Casa dos Açores do Quebec. Foram quatro projetos que foram apresentado e o governo português apoiou estes projetos. Parabéns, e que continuem de ajudar as nossas organizações comunitárias em Montreal.

Solmar Continua a Ser uma Grande Instituição Gastronómica em Montreal

O restaurante Solmar em Montreal é um dos estabelecimentos mais emblemáticos da cidade, conhecido por sua autêntica culinária portuguesa e sua linda terraça que proporciona uma vista deslumbrante. Localizado na charmosa área do Vieux-Montréal, o Solmar tem atraído tanto locais quanto turistas desde sua inauguração.
Atmosfera e Localização
Situado na rua St-Paul, o Solmar se destaca não só pela qualidade de seus pratos, mas também pelo ambiente acolhedor e elegante. A decoração tradicional com toques modernos cria uma atmosfera que transporta os clientes para Portugal. A terraça é um dos pontos altos do restaurante, especialmente nos meses mais quentes, quando é possível desfrutar de uma refeição ao ar livre com vistas pitorescas da arquitetura histórica do bairro.
Culinária
O menu do Solmar é um tributo à gastronomia portuguesa, oferecendo uma vasta seleção de frutos do mar frescos, pratos de carne saborosos e, claro, os famosos pastéis de nata. Pratos como o Bacalhau à Brás e o Polvo à Lagareiro são destaques, preparados com ingredientes de alta qualidade e seguindo receitas tradicionais. O restaurante também conta com uma excelente carta de vinhos, com uma seleção cuidadosa de rótulos portugueses que complementam perfeitamente os pratos.
Terraça
A terraça do Solmar é um verdadeiro oásis urbano. Rodeada por plantas e decorada com mesas e cadeiras confortáveis, ela oferece uma vista encantadora da rua St-Paul e dos edifícios históricos ao redor. É o lugar perfeito para um jantar romântico, uma celebração com amigos ou um momento de relaxamento apreciando a vida noturna de Montreal. Durante o verão, a terraça é um dos locais mais procurados da cidade, proporcionando uma experiência gastronômica inesquecível ao ar livre.
Conclusão
O restaurante Solmar é uma parada obrigatória para quem visita Montreal e deseja vivenciar a autêntica culinária portuguesa em um ambiente encantador. A combinação de pratos deliciosos, uma atmosfera acolhedora e a bela terraça faz do Solmar um dos restaurantes mais queridos da cidade. Seja para um jantar especial ou uma refeição casual, o Solmar promete uma experiência memorável.

Chuva, Chuva e Mais Chuva no Festival Portugal

Como organizador é dificil preparar-se para o mau tempo, especialmente que o Festival Portugal Internacional de Montreal é em frente da igreja Portuguesa Santa Cruz, e, que há muitos preparativos a fazer e organizar, mas quando há chuva nada pode prevenir e deve-se reorganizar, e, mesmo se foi quente a semana passada, este fim de semana não foi nada bom para poder festejar em grande e com toda a comunidade.
Mas, com chuva ou sem chuva “The show must go on”, o espetáculo deve continuar. Montreal, uma cidade conhecida por sua diversidade cultural e eventos vibrantes, foi novamente palco de uma das celebrações mais aguardadas pela comunidade lusófona: o 11º Festival Portugal Internacional de Montreal. Este evento anual, que aconteceu entre os dias 7 e 9 de junho de 2024, muitos reuniram-se para celebrar a rica herança cultural portuguesa através de música, dança, gastronomia e outras expressões artísticas.
Desde a sua criação, o Festival Portugal Internacional de Montreal tem sido uma “vitrine” para a cultura portuguesa no Canadá, proporcionando um espaço onde a comunidade luso-canadiana pode se conectar com suas raízes e compartilhar sua cultura com a população em geral. O festival tem crescido a cada ano, tanto em termos de participação quanto de variedade de eventos oferecidos.
A música e a dança foram, como sempre, os pontos altos do festival. Este ano, o palco principal contou com a presença de artistas renomados de Portugal, como Telmo Pires, Suzi Silva, João Moniz, Nestor Valdez, Cathy, o duo Gabriela e Guilherme Valente, Luis Martelo, Claudia Santana, DJ Machado e finalmente para encerrar o festival Rúben Rodrigues. Além disso, houve apresentações de ranchos folclóricos, que mostraram as tradições regionais através de trajes típicos e danças folclóricas, encantando espectadores de todas as idades.
Gastronomia
A gastronomia portuguesa também teve um papel central no festival. Com barracas de comida espalhadas pelo local, os visitantes puderam degustar pratos típicos como bifanas, pastéis de nata, e, claro, os famosos vinhos portugueses.

Arte e Cultura
Exposições de arte e literatura destacaram o talento dos artistas portugueses e luso-canadianos. Obras que vão desde telas pintados à mão até lindas obras literarias estavam em exibição, refletindo a rica tradição artística de Portugal. Além disso, houve um palestra bastante informativo sobre Camões que comemorou os seus 500 anos.
Atividades para Toda a Família
O festival também ofereceu uma variedade de atividades para as famílias e crianças, incluindo jogos tradicionais e uma área de pintura. Essas atividades não apenas entretiveram, mas também educaram as crianças sobre a cultura portuguesa de maneira divertida e envolvente.
Impacto na Comunidade
O 11º Festival Portugal Internacional de Montreal não foi apenas uma celebração da cultura portuguesa, mas também um importante evento para a promoção da inclusão e da diversidade na cidade. Ao reunir pessoas de diferentes origens num ambiente de celebração e aprendizado mútuo, o festival ajudou a fortalecer os laços dentro da comunidade multicultural de Montreal.
Jacinta Amâncio
recebeu a Ordem de Camões
Álvaro Castelo Branco visitou Montreal, no Canadá, tendo participado no 11° Festival Portugal Internacional, no âmbito do Dia de Camões e das Comunidades.
O Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional impôs, em nome de S. Exa. o Presidente da República, as insígnias de Oficial da Ordem de Camões a Jacinta Amaro, contactando também com a comunidade portuguesa no local.
Com a sua integração, abre-se caminho ao reconhecimento autónomo de personalidades e instituições que se destaquem na salvaguarda e projeção da língua portuguesa, eixo agregador da comunidade dos falantes de português no mundo e verdadeiro património imaterial dos respetivos Estados e comunidades.
A figura central do distintivo da Ordem é uma efígie laureada, comumente reconhecida como sendo a de Luiz Vaz de Camões. Uma coroa de folhas de carvalho, circunda a efígie, ganhando assim maior enfase a sua importância e reconhecimento nacional e internacional.
E, como o poeta viveu na época dos Descobrimentos e percorreu tantos mares na sua odisseia, incluiu-se um elemento que remete para o universo simbólico dessa gesta marítima – o Timão (ou Roda de Leme), com 8 manípulos –, já que é o mesmo número dos Estados fundadores da CPLP (juntamente com Timor-Leste), acreditando-se que lhes compete levar a bom porto a missão de garantir que “a língua de Camões” continue a ser o eixo agregador das comunidades falantes de Português. No Grande-Colar da Ordem existem ainda representações de um livro aberto – Os Lusíadas – e de uma pena de escrita, que nos remetem para a grande obra de referência do poeta e para a sua época.
A fita de suspensão tem duas cores, amarelo e azul-marinho. O amarelo é uma cor que simboliza a luz, o conhecimento, o saber; o azul-marinho representa os mares que ligam todas as Comunidades Portuguesas e, em especial, as Nações que têm o Português como língua oficial.
A primeira concessão da Ordem ocorreu no dia 31 de julho de 2021, em São Paulo, por ocasião da reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. O Chefe do Estado português entregou as insígnias e o título de Membro-Honorário ao referido Museu.
Estiveram presentes a Deputada Federal, Alexandra Mendes, o Embaixador de Portugal no Canadá, António Leão Rocha, o Cônsul-Geral em Montreal, Francisco Saraiva, o Conselheiro da Câmara Municipal de Montreal, Alex Norris e o Conselheiro das Comunidades por Montreal-Ottawa, Daniel Loureiro.
Conclusão
O sucesso do 11º Festival Portugal Internacional de Montreal é um testemunho da vibrante cultura portuguesa e do espírito comunitário da população lusófona em Montreal. Este evento continua a crescer em popularidade e importância, e já se espera ansiosamente pelo próximo ano. Enquanto isso, a memória das melodias do fado, dos sabores ricos da culinária portuguesa e das expressões culturais autênticas permanecerá viva nos corações de todos que participaram desta celebração inesquecível.
Venha celebrar Portugal em Montreal – onde a tradição encontra a modernidade, e a cultura se transforma numa festa para todos.

As Grandes Festividades do Divino Espírito Santo de Anjou

“O Espírito Santo, muitas vezes chamado de “terceira pessoa da Santíssima Trindade” na teologia cristã, é uma figura central na fé e na prática religiosa de muitas denominações do Cristianismo. Com uma presença rica e multifacetada nas Escrituras Sagradas e na tradição teológica, o Espírito Santo é frequentemente descrito como a própria presença de Deus na vida dos crentes, trazendo consigo dons espirituais, orientação divina e poder para viver uma vida cristã autêntica. Nesta introdução, exploraremos a natureza, o papel e a importância do Espírito Santo dentro da fé cristã, mergulhando em suas diversas manifestações e influências ao longo da história da igreja”.
Através dos anos esta tradição se manteve em Portugal.
Estas tradições continuam em grande através do mundo e cá, em Montreal na localidade de Anjou se realizaram, mais uma vez, as grandiosas festas do Espírito Santo de Anjou, com os Mordomos, o senhor José Luis e sua esposa Nelly Oliveira. Este ano a temperatura não foi das melhoras. O império do Espírito Santo de Anjou festejou no fim-de-semana transato, 8 e 9 de junho.
Como todos os anos, todos vieram e reuniram-se no Centro Comunitário do Espírito Santo de Anjou e depois foi a longa marcha até à igreja de Notre Dame de Anjou como é a tradição,… a missa foi presidida pelo padre Adam e que foi lindamente memorável.
Logo de seguida foram servidas as saborosas Sopas do Espírito Santo e carne que foi uma maravilha, no domingo na arena Chénier.
Dos artistas que vimos atuar, merecem destaque o conjunto de Unique Touch que fez uma excelente prestação nos dois dias, Duarte Froias que fez a alegria de todos os presentes, sem esquecer os Sylvie Pimentel e estrelava todo este fim de semana com a sua presença e que animou maravilhosamente. Parabéns aos mordomos, à Direção do Centro de Anjou e a todas as pessoas que tão generosamente contribuíram para mais uma memorável edição destes populares festejos.
E, no final do noite, foram sorteadas as domingas do Centro Espírito Santo Anjou: 1ª-Katie Melo; 2ª-Katie Melo; 3ª-Frederick et Rosana; 4ª-Suzie Melo; 5ª-Paulita Pacheco; 6ª-Graça et Denis Desjardins; 7ª-Derek Brum.
E, para finalizar os Mordomos para 2025 são Carina Toledo e à sua Família.
Humberto Cabral

Portugal 4-2 Finlândia, Duas estreias muito promissoras

Figura do jogo: Francisco, espalha-brasas e assiste
Na véspera do jogo perguntaram a Roberto Martínez se não temia que Francisco Conceição fosse assobiado em Alvalade, como João Mário já tinha sido, ou mesmo Otávio, neste caso, no Estádio da Luz. Não foi, pelo contrário, arrancou aplausos atrás de aplausos, desde os primeiros instantes do jogo, até ao último suspiro. É daqueles jogadores que os adeptos sentem-se impelidos a aplaudir porque deixa tudo em campo. Um autêntico espalha-brasas. Roberto Martínez não podia ter encontrado melhor expressão para definir o avançado do FC Porto que esta noite foi titular e deixou tudo em campo. Jogou sobre a direita, onde também já tinha jogado o pai Sérgio, e foi um verdadeiro terror para Nikolai Alho. Portugal até começou a atacar mais pela esquerda, com Nuno Mendes e Rafael Leão, até aparecer Conceição e atrair o jogo para o lado contrário. Provocou desequilíbrios, levou Portugal a subir linhas, arrancou um penálti e fez duas assistências primorosas para os golos de Bruno Fernandes. Se os onze lugares da seleção estão em aberto, Conceição partiu na frente na luta por um deles.
Momento: golaço de Bruno Fernandes
Dez minutos depois de entrar em campo, no início da segunda parte, Bruno Fernandes levantou o estádio com um grande golo. Um grande pontapé, à entrada da área, a levar a bola ao ângulo, depois de uma grande jogada da seleção, com a bola a passar por vários jogadores, a vir da esquerda para a direita e, depois, para o interior da área, onde Francisco Conceição a atrasou para o remate imparável do jogador do Manchester United que viria a bisar no jogo. A verdade é que Bruno trouxe ainda mais qualidade ao jogo e deixou claro que pode fazer uma dupla terrível com Vitinha.
Outros destaques:
Vitinha: Foi o melhor jogador da primeira parte, entregando à seleção tudo o que já tinha prometido, ao longo da temporada, no Paris Saint-Germain. Ofereceu equilíbrio, boas decisões e controlo. Esteve ainda em quase todos os lances de bola parada e foi ele que marcou o canto que permitiu a Rúben Dias abrir o marcador. A jogar assim, vai ser titular na Alemanha.
João Neves: Foi um João Neves à Benfica, a aparecer em todo o lado, a encher o campo e a exercer uma pressão constante sobre a bola. Apresentou-se mais solto na primeira parte a jogar com Palhinha e Vitinha, permitindo a Portugal recuperar muitas bolas e manter uma pressão constante sobre a área finlandesa. Na segunda parte, recuou um pouco, mais para a zona de construção, mostrando uma grande flexibilidade tática, mas continuou sempre muito em jogo. Tal como Francisco Conceição, encantou logo na estreia.
Nuno Mendes: Mais um jogador do PSG em plano de destaque. Não está ainda ao seu melhor nível, depois da lesão que o obrigou a parar por um longo período esta época, mas já está muito perto disso. Esta noite assumiu praticamente todo o corredor esquerdo, jogando mais tempo como extremo, empurrando Rafael Leão mais para o interior da área. Saiu ao intervalo, mas esteve em campo tempo suficiente para mostrar que pode vir a ser muito útil.
João Palhinha: Mais um jogador flexível, com Martínez gosta, a manter o equilíbrio no corredor central sempre que os laterais disparavam sobre os corredores. Arrancou aplausos com um belo pormenor técnico.
Teemu Pukki: Lembram-se dele no Norwich? Dava-se uma abébia e ele faturava mesmo frente aos «grandes» da Premier League. Agora, aos 34 anos, joga nos Estados Unidos, no Minnesota United, mas continua letal como sempre. Portugal controlou quase todo o jogo, mas perdeu o foco por apenas cinco minutos, e o avançado finlandês apresentou a fatura com dois golos.

Anjou, Continuando as Lindas Tradições

É importante de notar que antigamente eu ia com os meu pais tradicional “bezerrada”, na quinta de Clément Poissant em Louvor do Divino Espírito Santo de Anjou, e isto já lá vão 40 anos. É incrível como o tempo passa e as tradições continuem em grande em Anjou.

Num dos mais lindos dias deste ano, que foi sábado 1 de junho fomos todos a bezerrada. Com tanto trabalho é difícil poder organizar a nossa vida e descansar um pouquinho, mas quando acordei, e disse logo de seguida vamos lá.
É claro que quando eu acordei já era tarde masconsegui comer uma saborosa bifana e havia muito a beber e comer,… sardinhas, malassadas e muito mais.

Ao menos tempo, foi a apresentação do livrinho do Espírito Santo de Anjou, muito bem organizado com cheio de fotos e publicidade que ajuda a realizar as grandes festas que já estamos à porta,… 8 e 9 de junho. E, para finalizar a escolha do gado para as grandes festas.

Parabéns aos organizadores e a todos os presentes à quinta de Clément Poissant, achei que foi uma maravilha estar presente com toda esta linda família com boa música e boa gente.
Escrito pelo Sylvio Martins

Casa dos Açores do Québec retoma horário de Verão

Como habitualmente nesta altura do ano finalmente chegaram as merecidas férias para a Casa dos Açores do Québec encerramento dos jantares das sextas-feiras.

O ultimo jantar de sexta-feira teve lugar sexta-feira 31 de Maio de 2024. Iniciou-se o jantar com a Presidente Paula Ferreira oferecendo as boas-vindas a todos presentes, agradecendo a colaboração e as ofertas que foram feitas para o jantar. No entanto é importante relembrar que estaremos de volta para as celebrações das Festas em Louvor do Divino Espírito Santo e estão todos convidados, os nossos sócios e a comunidade em geral estão todos convidados para participar nos dias 11 a 16 de Junho.

A Presidente terminou o serão aproveitando a oportunidade para desejar a todos os sócios e amigos umas excelente férias. O Jornal A Voz de Portugal deseja toda a equipa da Casa dos Açores boas férias, aproveitam as férias para um bom descanso e recarregar suas energias porque são uma equipa que trabalham muito e que estão a fazer um excelente trabalho.

Muitos Parabéns à secretaria da Casa dos Açores Maria Medeiros pelo seu aniversário muita saude e felicidades são os votos do nosso Jornal A Voz de Portugal. BOAS FÉRIAS.

Coisas do Corisco

É sempre com prazer que escrevo no jornal A Voz de Portugal, só não gosto muito quando modificam as minhas expressões, sabendo eu muito bem que o meu escrever é às vezes Açoriano mas Português.
Faz me lembrar alguém que teve o descaramento de me dizer que eu comecei a falar melhor português desde que frequento a Casa Minhota.
Falando em restaurantes portugueses eu gostaria de vos falar do Luso, pequeno mas sempre muito acolhedor restaurante português na zona de Saint Leonard, mais precisamente no 5840 Belanger, os proprietários o Manuel e o José que conheço desde o Chez Doval, vão vos receber com boa comida à portuguesa e muita boa disposição.
Mudando de assunto sábado passado eu e a conversada fomos de mota até ao Cemitério Côte-des-Neiges, tenho lá alguns familiares e amigos e é sempre bom ir nas motas porque entras e sais contrariamente se entrar deitado é porque temos um buraco na terra ou nas paredes a tua espera, uma pouca vergonha este lugar onde muitos de nós temos um dia lá morar, não consegui chegar ao jazigo do meu pai, as ervas eram da minha altura.
O sempre elegante Eduino Martins conhece os cemitérios com a palma da sua mão, mas eu durante as festas do Santo Cristo entre uma bifana é um copinho de tintol encontrei umas jovens senhoras que estavam a vender covas e buracos no cemitério e complexo funerário Mont-Royal, este contrariamente ao outro estava muito bem, tudo muito limpo.
Uma delas dei-me o cartão de visita, Mirela Duratovic, conselheira ao serviço as famílias, e também tinha um empregado português, um lindo quiosque de representantes do cemitério e da casa funerária, um pacote de serviços completos de coveiros. Mas eu tenho a certeza que o sempre elegante Eduino tem mais experiência neste assunto, são muitos enterros que ele já fez… e, a experiência não se ensina, mesmo se os clientes estão de passagem. “Sou como a Edith Piaf, je ne regrette rien, não lamento nada. Fiz o que fiz com paixão. Se paixão estava errada, paciência. Não tenho frustrações, porque vivi como num espetáculo. não fiquei vendo a vida passar, sempre acompanhei os desfile”, Mário Lago.

Artigo escrito pelo José de Sousa

Em Toronto, Explorando e Celebrando o ‘Portuguese Canadian Walk of Fame’

Toronto, frequentemente aclamada como uma das cidades mais multiculturais do mundo, ostenta uma vibrante comunidade portuguesa que contribuiu significativamente para a sua diversificada paisagem cultural. Entre os muitos marcos culturais que adornam a cidade, o Passeio da Fama Portuguesa destaca-se como um símbolo de orgulho, honrando as realizações e contribuições dos luso-canadianos para o rico cenário cultural da cidade.
Localizado no coração do bairro “Little Portugal” de Toronto, o Passeio da Fama Portuguesa presta homenagem a indivíduos de ascendência portuguesa que se destacaram em diversos campos, incluindo artes, esportes, negócios e serviço comunitário. Esta calçada simbólica estende-se ao longo da Dundas Street West, entre a Lansdowne Avenue e o Trinity Bellwoods Park, servindo como um testemunho do legado duradouro da comunidade portuguesa em Toronto.
Cada placa embutida na calçada conta uma história única, comemorando as realizações de indivíduos notáveis que deixaram uma marca indelével em Toronto e além. De artistas e músicos renomados a empresários bem-sucedidos e atletas respeitados, o Passeio da Fama Portuguesa celebra a diversidade, criatividade e resiliência.
Uma das características mais notáveis do Passeio da Fama Portuguesa é seu compromisso com a inclusão e representação. Ele reconhece não apenas as realizações de figuras conhecidas, mas também destaca as contribuições de heróis desconhecidos e líderes comunitários que deram grandes passos em promover o intercâmbio cultural e a coesão social.
Além disso, o Passeio da Fama Portuguesa serve como um marco cultural e um ponto focal para o envolvimento da comunidade. Ele fornece uma plataforma para mostrar a herança e tradições portuguesas, promovendo um senso de orgulho e pertencimento entre os luso-canadianos e a comunidade multicultural mais ampla de Toronto.
Quero apresentar todos os nomes que foram homenageados através dos anos: Alberto de Castro, Ana Bailão, Ana P Lopes, Andrew Arruda, Antonio Amaro, António de Sousa, Antonio Dionisio, Antonio Santos e Sousa, Charles Sousa, Comendador Antonio Belas, David Tavares, Dr. Mario Silva, Drew Doughty, Ema Dantas, Francisco de Seixas Grelo, George Pimentel, Horacio Arruda, Jack A. Prazeres, Jack Oliveira, John Tavares, José Carlos Teixeira Jose Correia, José Mário Coelho, Manuel J. Clementino, Mário Coelho Tomaz, Meaghan Benfeito, Michael Nobrega, Mme. Justice Maria Linhares de Sousa, Ms. Branca Amélia Correia Proença Gomes, Nellie Pedro, Nelly Furtado, Paula Palma, Pedro Aires Simões Correia, Pedro Da Silva, Pedro Gil Vieira, Shawn Desman, Tony Lima e Virgilio Pires.
Este ano a cerimónia teve lugar no dia 25 de maio de 2024 na Praça Camões, no 722 da College Street, Toronto. Os luso-canadianos e/ou organizações de destaque que serão homenageados são:
Frank Alvarez – Media Entrepeneur
Nancy Silva-Gagliardi – Manager, Research Lab and Core Services, Research Institute, The Hospital for Sick Children
Pedro Antunes – Conference Board of Canada
Luso-Can Tuna – Builder Category
É de salientar que temos duas grandes estrelas neste lindo monumento dedicado aos portugueses e que espero que haverá muito mais no futuro, parabéns às pessoas que receberam a sua linda estrela, neste lindo evento emotivo e bastante importante para recordar e relembrar todos que deram um pouco para a comunidade.

Celebrando o Divino Espírito Santo na Igreja Santa Helena em Toronto

A Igreja de Santa Helena, localizada em Toronto, Canadá, é uma representação vívida do legado e da devoção da comunidade católica portuguesa na cidade. Com sua arquitetura impressionante e papel vital na vida espiritual e cultural dos luso-canadianos, esta igreja é um marco importante tanto para os fiéis como para a cidade em si.
A igreja está situado no 1680 rua Dundas St. A Igreja de Santa Helena foi fundada em 1956 pelo Rev. Padre Alberto da Silva, um sacerdote português que se tornou uma figura central na comunidade. A construção da igreja foi financiada principalmente pela generosidade dos próprios paroquianos. E, fiquei impressionado pela riqueza cultural que há neste lugar cultural e comunitário.
Neste fim-de-semana que passou foi uma linda viagem a esta linda igreja e centro comunitário onde tivemos a oportunidade de estar presente com Sergio e Marly para a sua atuação mas ao mesmo tempo encontrar um pouco esta linda comunidade. As festividades iniciaram-se no domingo, dia 19 de maio com as sopas do Espírito Santo e durante a semana foi o terço do Espírito Santo pelas 19h30. Na sexta-feira foi a benção das pensões e levantamento ou entrega das pensões.
Sábado, foi realmente a noite para festejar o Espírito Santo da Igreja de Santa Helena com grandes artistas tal com Lidia Sousa e o Duo Mary Pimentel e Sergio Vieira acompanhado com o simpático DJ Paulo Marco.
Em primeira, já ouvi a Lidia Sousa cantar em Brampton e fiquei admirado pelo seu talento e bastante simpática tal como o seu marido. E, em 2022 ela veio a Montreal, mas, em Montreal há sempre 1500 festas não pude estar presente mas desta vez vi cantar, e, claro encantou todos os presentes. Marly e Sergio são dois jovens da comunidade portuguesa em Montreal. São boas pessoas e cantam muitíssimo bem, o que eu adoro é a brincadeira entre eles durante o seu “show”, e cantam e todos bailam porque é assim que se arrebenta a festa. O mais interessante é que fazem pimba, brincam, encantam, emocionam, brilham e cativam o público. E, não é só pimba, é também um espetáculo. Fiquei muito emocionado com a canção de Tony Carreira “Hoje menina amanha uma Mulher” cantado pelo Sérgio e acompanhado pela Marly.
Acho que fizeram um grande espetáculo, majestoso e arrebentador para os dançarinos, fiquei muito feliz que a sala estava cheia, e para finalizar Montreal impressionou Toronto quando foi as arrematações.
Esta viagem será para sempre inesquecível para nós.Quando voltamos o carro estava bem cheio de lindas coisinhas e o caminho de volta foi bem alegre e incrível, passando por varias cidades incluindo Otava. Fazendo uma viagem de volta que demorou 12h para chegar a casa.
Quero agradecer os mordomos da Igreja Santa Helena José Luis e Maria Estrela Medeiros pela sua espetacular simpatia e amizade e Viva o Espírito Santo e Viva os Mordomos. Voltaremos em breve.

1 2 3 41
Aller en HAUT